Meu Pequeno Mestre Chamado Nautilus

Tudo me pareceu vago quando aquela imagem espiralada formou-se timidamente nos meus olhos durante o processo guiado por Devorah Spilman. “Parece o Nautilus”, pensei. E era mesmo, a sua concha. E essa pequena criatura dos mares tornou-se uma companhia amiga desde então, espreitando minha mente, me convidando a refletir, ansiando por luz. Quando repouso em…

Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim. A tua beleza aumenta quando estamos sós E tão fundo intimamente a tua voz Segue o mais secreto bailar do meu sonho Que momentos há em que eu suponho Seres um milagre criado só para mim. "Mar Sonoro", Sophia de Mello Breyner Andersen

Um Presente em um Quase Natal

Um passageiro colocou-se de pé, ajeitando-se para desembarcar, e foi um alívio poder sentar naquele trem de bancos rijos, cor de laranja, cortando o ar escaldante naquela meia-tarde, daquele dia, daquele quase verão. Finalmente poder fechar os olhos e deixar-me embalar pelos movimentos compassados, arriscando acordes talvez ou, quem sabe, sonhasse premonições. Infindáveis estações —…