O Despertar – Parte 2

O CORTE Nascer, dar-se à luz, e numa espiral anímica o bebê faz-se consciência. Nessa dança sincronística envolta em mistério, a mulher abre-se ao movimento em seu íntimo ao dar à luz, ao realizar-se em criação e ser mãe. Nascer é separar-se e o gesto que o define é agora consciente, voluntário e altruísta —…