O Anjo e a Semente

A experiência no trem, o dourado no céu, as pessoas, a infinita diversidade ainda reverberavam leves e sutis em meu coração, em cada célula de meu corpo, e ampliavam as planícies dentro de mim, alumiando o solo numa sensação de me expandir num horizonte luminoso de possibilidades. Foi então que, num bater de asas, conheci…

A Luz Dourada

Mais uma vez eu embarcava no trem, era daqueles antigos, com ventiladores no teto sempre a dar o tom à rotina das pessoas, suas conversas, suas inquietações, seus silêncios. Sentei-me à janela que algum passageiro anterior havia aberto o suficiente a convidar o ar primaveril a viajar. Então, lembrei de uns mantras que havia guardado…

Madrepérola

Contemplava as estrelas que ainda cintilavam aqui e ali, brincando no amanhecer de um delicado despertar, e, em meio a seu brilho, havia o azul, o azul profundo, o azul da quietude do mar, em mim. E, deste mar interior que ora contemplava, emergiu uma imagem, uma numinosa forma abstrata, centrada em si mesma, que,…

O Despertar – Parte 3

MÃE GAIA Deus em Gaia se fez Ser, e mãe e bebê existem neste mistério, presentes em Gaia como parte deste grande Ser. Moldados a partir de seus elementos, nutrindo-se em sua exuberância e generosidade, entrelaçados a ela, resplandecem no todo aquilo que vivem e são a cada instante. A celebração da vida, o riso…

O Despertar – Parte 2

O CORTE Nascer, dar-se à luz, e numa espiral anímica o bebê faz-se consciência. Nessa dança sincronística envolta em mistério, a mulher abre-se ao movimento em seu íntimo ao dar à luz, ao realizar-se em criação e ser mãe. Nascer é separar-se e o gesto que o define é agora consciente, voluntário e altruísta —…

O Despertar – Parte 1

O OLHAR Uma centelha, uma pequenina centelha acende-se na energia do encontro, feminino e masculino em completude, em unidade, e Deus em Gaia celebra a nova vida. Terra e estrelas concebem o pequenino corpo que abriga a Luz em si. A mulher acolhe e nutre o mistério, numinosidade moldada, acalentada por mãos universais. E no…

O Despertar

INTRODUÇÃO Os ventos de setembro trouxeram a chuva, regando a terra, lavando os telhados e minha alma também, e, junto com o canto dos pássaros e os brotos na relva, minha querida criança retornou. Meu coração se encheu de alegria, pois era eu, retornando ao lar. Minha criança interior chegou me despertando em lampejos, pedindo…

Ao Pôr do Sol

O inverno anunciava sua despedida e eu contemplava o Sol escondendo-se mansamente atrás das montanhas, pintando o céu e as nuvens acinzentadas com lilases e tons de rosa. Subitamente, em um tênue instante, tive a sensação de um leve mergulho na paisagem e, no olhar, a perspectiva pareceu-me ampliar-se, aprofundar-se, abraçando os telhados das casas,…

A Física e as Madonas

Uma alma estradeira pode acabar levando a gente por caminhos inesperados. Tudo começou quando decidi explorar aquelas trilhas instigantes — uma história um tanto cabeça, diga-se de passagem — da Física Unificada. Pois não demorou e os contornos masculinos dessas trilhas foram delineando uma aproximação, um aperto de mãos subitamente radiante dos pais em mim.…

Memória Bailarina

Talvez a idade tenha relação com o que vou escrever, e sendo assim, acompanhando essa nova perspectiva, há pouco tempo percebi um deslocamento em meu olhar. Comecei a sentir um contentamento sempre que me voltava para trás. Normalmente acontecia em momentos difíceis, desses quando a gente não sabe muito bem como sair ou ficar. Então,…