O inverno anunciava sua despedida e eu contemplava o Sol escondendo-se mansamente atrás das montanhas, pintando o céu e as nuvens acinzentadas com lilases e tons de rosa.

Subitamente, em um tênue instante, tive a sensação de um leve mergulho na paisagem e, no olhar, a perspectiva pareceu-me ampliar-se, aprofundar-se, abraçando os telhados das casas, as montanhas, as nuvens, o Sol e além, muito além. Reminiscências de um sentimento de pertencer me preencheram, de fazer parte desse esplêndido cenário. Minha casa não era tão somente o local de onde contemplava, mas todo o Universo contemplado. Tudo me era inesperadamente familiar, era eu.

E assim aconteceu, em um tênue instante apenas, antes do Sol adormecer.

Maristela Rohenkohl

Fevereiro, 2020.


Toda verdadeira criação traz luz e tem um valor intrínseco em si mesma. Se você estiver sentindo isso em seu coração ao ler meu texto e quiser me apoiar, por favor, clique na árvore ao lado.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s